quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

O retorno (quase) triunfal


Me vejo na obrigação de postar isso, muita coisa rolou esse tempo fora, fiquei desde Julho do ano passado sem atualizar essa bagaça e aí e agora eu tenho que me explicar!
Como vocês podem ver, meu último post foi sobre o falecimento da ilustríssima Dercy Gonçalves.

É de conhecimento mundial que havia uma profecia muito antiga (profetizada pela própria Dercy) de que sua partida desse mundo indicaria o inicio do fim do mundo, e veja só! A crise econômica mundial fudeu com uma penca de gente (inclusive eu, que não consegui emprego graças a isso,e sim, continuo na merda) e desde então o mundo não é mais o mesmo.

Depois daquilo, eu tinha que das uma espairecida, toquei o foda-se e resolvi sair, achando que ia me dar bem. O resultado: me dei muito mal, e voltei puto da vida, com uma ressaca infernal e uma música triste na cabeça. Mas mantenho minha dignidade, "rapá"!

Poucos dias depois, olhei pro calendário, me espantei e gritei "PUTAQUEOPARIU!", porque um dia sumiu! eu fui o único que notou isso. Outro sinal do fim dos tempos, o fluxo temporal estava se alterando e alguma coisa devia ser feita!


Cabeça fervilhando, olhei pra minha camiseta do Megadeth e nela estava escrito "THE WORLD NEEDS A HERO", enquanto isso na tela do computador, passava-se um episódio de He-man, e o estrado da minha cama todo podre, e junto com outras fontes de inspiração bizarras, compus algumas músicas, que com certeza algum dia vocês vão ouvir.

Coincidentemente as eleições se aproximavam, mas mesmo ciente da importância da decisão do novo prefeito da minha cidadezinha, eu tava POUCO ME FUDENDO (sinceridade é o que conta!), tava com outras coisas na cabeça, estão aqui até hoje e incomodam, mas enfim, não votei em filho da puta, ao menos pra isso tive bom senso.


Nem falei dos engraçadinhos que tentaram destruir a Terra tentando criar um buraco negro com aquela máquina lá. Já faz um tempo, mas fica a dica: antes de 2012, vocês não vão conseguir, e depois de 2012, vocês não vão precisar. Mas vai saber, talvez tenham sido eles mesmos que apagaram aquele dia que sumiu, semanas antes de "apertarem o botão"


Outra coisa estava monstruosamente importante pro mundo estava acontecendo, pela primeira vez o povo dos Stadzunids (mesmo sendo extremamente racistas) elegeu o presidente negão. Outro sinal do fim! Quem assistiu "Impacto Profundo" já sabia!

Mas além de todos esses sinais da desgraça que se aproxima, rolou umas coisas legais também. A banda Fractius fez mais shows que nunca e eu como bom amigo fui na maioria deles, de graça, é claro.

Enfim, a quem interessar, essa 2ª metade do ano passado foi foda, e eu torço pra que 2009 seja mais foda ainda pra todo mundo. E 2009 vai ser um ano legal pro blog também, vamo ver o que vai rolar! E ciente do fim do mundo, fica a dica: Não siga Deus, ele não está lá!

Pra manter a tradição, som fodão com a letra, LEIAM A PORRA DA LETRA, ELA FAZ PARTE DO POST, CARALHO!


Nevermore - This Godless Endeavor

And on the open road we came to a sign
For it was foretold that the weak would inherit
And nothing would change
Here we are at the crossroads, standing face to back
Still afraid to see our eyes
I feel helpless and alone, trapped on the third stone

Sitting here sideways on a cold stone floor
My guitar gently bleeding and wanting more
When I heard a sound come rapping, tapping on my door

Hello, I’m happy to meet you
In your confidence is it safe?
Sit down I’m happy to greet you
To feed your greedy dog at the edge of the stage?
But before, before you slam the door
Tell me when, tell me why, tell me what this fucking life is for
We fly through this godless endeavor
We try to explain the black forever

I feel helpless and alone, trapped on the third stone

I feel permanently stoned, this godless endeavor the only cage I’ve known

Our organic equation has shown it’s flaw
Can we agree to disagree on the concept of god?
As I lifted up my brother he said to me
“Abandon naive realism, surrender thought in cold precision”

I feel empty and deranged, denied one last epiphany and ushered from the stage

Thou shalt not question, the role of science is not to eliminate god
As alternative gods multiply science stands accused of theocide
Consume, conform

The children sitting in the trees, they turn to laugh at me
They tell me that I’m insane, but in my mind I know I’m to blame
Alone within my lunacy, dementia fills the void within me
No testament, prayer or diseased lament can heal my wounds
They are so discontent

All the faithful fall onto their knees
And praise the priests of industrial disease

We contemplate oblivion as we resonate our dissonance
In godless random interpretation
The universe still expands, mankind still can’t understand
How to define you, so hide your face and watch us exterminate ourselves over you
Welcome to the end my friend, the sky has opened

Um comentário:

lunatico disse...

que desculpinha, fica botando a crise como culpa de não conseguir emprego.
se você soubesse ler e escrever ajduaria também, seu puto! hahahaha